17 janeiro 2006

Sexta–feira 13... SORTE ou AZAR?!


Na passada sexta-feira fomos brindados pelo calendário de 2006, com um dia 13. Independentemente dos receios ou optimismos para os mesmos, aqui ficam as justificações para o mito... resta saber agora se o comportamento de cada um tem razão de ser!
Obrigado à Rosa pelo envio deste texto bastante elucidativo e de forma oportuna (bem cedinho pela manhã!). Para o futuro, boas sextas-feiras 13 para todos!

Sérgio

"Superstição" vem do latim superstitio, que significa "o excesso", ou também "o que resta e sobrevive de épocas passadas". Em qualquer acepção, designa "o que é alheio à actualidade, o que é velho". Transposto para a linguagem religiosa dos romanos, o vocábulo "superstitio" veio a designar a observância de cultos arcaicos, populares, não mais condizentes com as normas da religião oficial.
O número 13 é tido, ora como sinal de infortúnio, ora de bom agouro.

O número 13
Símbolo de desgraça, já que 13 eram os convivas da última ceia de Cristo, e dentre eles, Jesus que morreu numa sexta-feira, que foi consequentemente ligada ao horror que o número 13 provocava nas gerações cristãs. Por isso, muitas pessoas evitam viajar nas sextas-feiras 13; a numeração dos camarotes de teatro omite, por vezes, o 13; em alguns hotéis não há o quarto número 13 - este é substituído pelo 12-a. Muitos prédios saltam do 12º para o 14º andar temendo que o 13º traga azar. Há pessoas que pensam que participar num jantar com 13 pessoas traz má sorte, porque uma delas morrerá no período de um ano. A sexta-feira 13 é considerada como um dia de azar e tem-se muito cuidado quanto a actividades previstas para este dia.
Como se vê, a crença na má sorte do número 13 parece ter tido sua origem na Sagrada Escritura. Esse testemunho, porém, é tão arbitrariamente entendido que o mesmo algarismo, em vastas regiões do planeta - até em países cristãos - é estimado como símbolo de boa sorte.
O argumento dos optimistas baseia-se no facto de que o 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte. Assim, na Índia o 13 é um número religioso muito apreciado; os pagodes hindus apresentam normalmente 13 estátuas do Buda. Na China, não raro são os dísticos místicos dos templos encabeçados pelo número 13. Também os mexicanos primitivos consideravam o número 13 como algo santo; adoravam, por exemplo, 13 cabras sagradas. Reportando-nos agora à civilização cristã, lembramos que nos Estados Unidos o número 13 goza de estima, pois 13 eram os Estados que inicialmente constituíam a Federação norte-americana. Além disso, a designação latina da Federação "E pluribus unum" (de muitos se faz um só), consta de 13 letras; a águia norte-americana está revestida de 13 penas em cada asa.

As lendas
Além da justificação cristã, existem 2 outras lendas que explicam a superstição. Uma Lenda diz que na Escandinava existia uma deusa do amor e da beleza, chamada Friga (que deu origem a friadagr, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga numa bruxa exilada no alto de uma montanha. Para se vingar, passou a reunir-se todas as sextas com outras onze bruxas mais o demónio - totalizando treze - para rogar pragas sobre os humanos. Da Escandinava a superstição espalhou-se pela Europa.
A outra lenda é da mitologia nórdica. No Valha, a morada dos deuses, houve um banquete para o qual foram convidados doze divindades. Loki o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e criou uma discução que terminou com a morte do favorito dos deuses. Este episódio serviu para consolidar o relato bíblico da última ceia, onde havia treze à mesa, às vésperas da morte de Cristo. Daí veio a crença de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa!

O Filme Sexta-feira 13
Sexta Feira 13 (Friday the 13th) é o filme de maior terror e suspense.
Conta a história que Jason morreu em miúdo (a 13 de junho de 1957), por afogamento num lago e por incompetência dos monitores que não estavam atentos às crianças. O corpo nunca foi encontrado.
A sua mãe matou quase todos os monitores, vários anos depois, no acampamento Cristal Lake, atribuindo-os a culpa por não terem cuidado de seu filho. Acabou por ser morta por um dos monitores; mas Jason não estava morto, e anos mais tarde, viria a aparecer para se vingar dos assassinos da sua mãe. Jason usou a máscara de hockey apenas no 3º filme, inicialmente usava apenas um pano amarrado ao pescoço com um furo para o olho esquerdo. Jason sobreviveu por mais três filmes, onde até fez uma "visitinha" a New York. Morreu em 1996, quando a irmã lhe cravou uma adaga sagrada (a única forma de matar Jason para sempre).

7 comentários:

darth vader disse...

I love this day! ohohoho!

diacono remedios disse...

Senhor Vaderzeze, deixe-se de heresiasze... há muito tempo que ando de olho em sizeze... e nos seus comentáriosze pagõeszeze. Um dia desteszze ainda é amaldiçoado.

Trouble disse...

Eu nao acredito em bruxas, mas q as ha, ha!
Raramente tomo decisoes profissionais numa "6f 13"
:)

psac74 disse...

Também não sou dado a superstições. Acredite que nem me apercebi que tinha passado uma sexta-feira 13.

Um abraço

PS - O post está muito bem conseguido

persa disse...

Que gato mais fedorento......
Anda a passar fome...

CARMO disse...

Caro PSAC74, agradeço o elogio, mas queria sublinhar que tal como refiro no inicio do post, o texto não é meu. Abraço!

amazing disse...

O dia 13 até me tem dado sorte.