03 janeiro 2006

O Essencial Prazer do Ski!



Numa semana marcada pelo furo jornalístico do incidente de José Sócrates e do filho (não deve haver mais nada para se falar), aproveito a deixa para falar de ski e de férias de neve.

Deixando de lado a injustiça da comunicação social para com o PM, aproveito para desmistificar que as férias de neve não são só para ricos... se calhar, ficam mais baratas do que as de praia no Algarve. Para a mesma comunicação social aproveito para referir que a lesão do PM incidiu no joelho e não no pé (qualquer um que sabe o que é uma bota de ski, entende o que eu quero dizer...).


Se as férias de neve são agora uma moda em Portugal e muitos dos que vão “para a neve” vão “fazer praia” em vez de esquiar (o chamado ski de esplanada), há 10 anos atrás tal não acontecia e os “fãs desta modalidade” eram vistos como tresloucados, que na altura do frio iam para o meio de mais frio ainda, fazer um desporto altamente perigoso. Ora, sobre isto gostaria de vos dizer o seguinte:
- Fazer ski/snowboard é um desporto que activa o corpo inteiro. Isto associado aos equipamentos que se utilizam, exclui a questão do frio, especialmente quando há sol (em que o calor é muito!). Frio por vezes também há... e muito: se estiver vento; e não se estiver a nevar. Mas para isso também há soluções.
- O ski e o snowboard são desportos de elevado risco; é um facto... mas não para quem começa a esquiar ou para quem o faz a título de férias (para os profissionais deste desporto há riscos e grandes). Claro que quem desrespeita constantemente os seus limites físicos, arrisca-se... como em qualquer outro desporto. Quero eu dizer que o risco é mais controlável que o de apanhar um escaldão numa tarde de praia.
- Nas férias de neve há inúmeras alternativas para quem não quer fazer desporto: conhecer as cidades e paisagens próximas das estâncias; fazer passeios a pé ou de trenó puxado por cães; as paisagens são idílicas e ideais para os fotógrafos descarregarem rolos e rolos; os hotéis possuem os melhores spa’s e ginásios nestes locais; há ringues de patinagem e pistas de karts no gelo; a gastronomia é vincada e requintada; as esplanadas e as lareira proporcionam os momento de leitura mais deliciosas; a agitação nocturna é 5 estrelas! O ideal para quem quer descansar a cabeça, ou o corpo... ou as duas coisas!
- Não igual em glamour!


Mas vamos ao que interessa! Eheh! ESQUIAR! YES! Depois de um inicio sempre conturbado e repleto de pequenos tombos descontrolados, aprendemos a dominar os skis ou a prancha (nesta última o inicio é mais difícil, embora evoluir tecnicamente no ski requeira mais dedicação) e a não cair... excepto quando exageramos nas nossas capacidades... mas esta é a piada da coisa: o espírito de evoluir constantemente; levar a nossa capacidade física ao limite e fazer a última pista do dia como se não aguentássemos nem mais um metro. É claro que podemos esquiar mais calmamente e reservarmo-nos para o “aprés ski”...
Posso-vos dizer que é indescritível o prazer de deslizar calmamente a primeira pista da manhã: a neve lisinha; as pistas vazias; o silêncio só quebrado pelo “calcar” da neve dos skis ou da prancha; o calor ameno na cara gelada... tudo o que peço nesses momentos é que o relógio pare ali, naquele momento...


É claro que entretanto os músculos e as articulações começam a aquecer, e já não conseguimos controlar a adrenalina proporcionada por uma descida que nos tenta a aumentar a velocidade, a fazer viragens rápidas e a conduzir os skis como se estivéssemos ao volante de um WRC numa classificativa do campeonato de mundo de rallies; ou alternativamente, conduzir a prancha como se tivéssemos de baixo de nós uma fabulástica trail numa etapa do Lisboa-Dakar... acham que estou a exagerar concerteza... experimentem!


A semana passa a 300 à hora entre acordar de madrugada para não perder nem um minuto das pistas (que abrem às 9.00 e fecham às 17.00) e as saídas à noite para... fazer a digestão dos magníficos jantares! Sim, porque durante o dia as refeições são a conta-relógio... “estamos aqui para esquiar ou para conversar?!”.
Por muito cansativo que isto pareça, quando regressamos, rejuvenescemos 10 anos! Fisicamente, os nossos músculos dilataram... muito. Psiquicamente, a nossa capacidade de raciocínio é agora mais rápida umas 10 vezes e voltamos a conseguir fixar tudo o que acontece.

Se o vosso estilo de férias é o de dormir 12 horas e passar o dia deitado numa praia de um resort, onde permanecem 15 dias... esqueçam! Agora, se gostam de actividade física, se gostam da adrenalina à flor da pele, do desafio e da aventura... têm andado a perder tempo se ainda não experimentaram.

O ski/snowboard, ou se gosta muito (e tornamo-nos autênticos viciados e ansiosos pelas férias), ou se detesta. Não sou imparcial neste assunto... sou um autêntico fanático e faço-me acompanhar por outros tantos iguais a mim. As nossas férias de neve são pensadas imediatamente a seguir a termos regressado de uma destas intensivas semanas de férias e marcadas em Agosto. E sempre que podemos fazer um fim-de-semana em Espanha ou meia semana em Andorra, lá vamos nós!
Mas uma coisa é inegável... são férias inesquecíveis e muito divertidas!


Sérgio


P.S.: Fotografias retiradas do WEBSHOTS, com excepção da última, tirada em Les Menuires - Março 2005.

8 comentários:

pinguim disse...

Lindo....espectacular! Já me estou a imaginar a rebolar por ali fora!

CARMO disse...

Cara Pinguim, isto não é patinagem no gelo! Ehehe! A neve é mais dura do que parece!

diacono remedios disse...

Devieis ter vergonhazeze... de cuecas no meio na nevezeze... e à frente de toda a gentezeze... não percebeis que estimulais o pecadoze? Este blog é um bom blog; o escrito é um bom escritor... e esquiador... não havia necessidade...

pinguim disse...

Nã...Nã..Nã...a neve é FOFINHA! E rebolar faz parte da aprendizagem! É assim que os pinguins fazem....

CARMO disse...

Só que os pinguins deslizam... ehehe!

pinguim disse...

E um pinguim com vodka desliza?!!

pinguim disse...

E um pinguim com vodka desliza?!!

CARMO disse...

Com vodka até eu deslizo...