12 setembro 2006

Always Dreaming...

Saying Goodbye é o meu tema favorito, do não menos favorito album Califórnia, do também favorito Perry Blake.



Neste álbum destaco também “This life” (o piano de entrada é um delírio), “Pretty Love Songs” (a letra é uma delícia), e “Venus on the Canyon”.
Aconselho também a audição dos outros trabalhos, de onde destaco “Still Life” e “Songs for Someone”.
Apesar disto, o meu tema favorito de Perry Blake não está em nenhum dos 3 trabalhos até agora referidos. “I’m still waiting” de nome, nem é um original de Perry Blake e foi escrito para a voz de Diana Ross em 1984 (álbum “Last Time I Saw Him”). Esta interpretação foi registada na última faixa de um cd acústico gravado ao vivo em Bruxelas e dá pelo nome de um outro tema do autor: “Broken Statues” (2001). É dos temas que não consigo comentar... perfeito!

A sonoridade de Perry Blake é marcada pelos falsetes da sua voz única, por um som sempre envolvente (mesmo que por vezes minimalista) e pelas letras das suas músicas.
Descendente da inspiração de David Sylvian, este irlandês imprime um estilo menos experimental e mais romântico aos seus temas, acabando por nos seduzir pela simplicidade dos seus versos cantados entre falsetes e um tom quase falado. Já no som encontramos mais semelhanças com a sua referência musical; ambos criam sons de presença e identidade, original e inconfundível.

Saying Goodbye – Perry Blake, California (2002)

Always dreaming,
always dreaming of you
Always on my mind now
As you've always been
Some things are best forgotten
So you can sleep

The world was not enough love
And baby it'll never be
Just fall into the arms of
Someone who'll lie.

And if this is a way of saying goodbye
Goodbye.
And if this is a way of saying goodbye
Goodbye.

Always dreaming, always dreaming of you

Summer fills the canyon
California free
The blossoms and the birdsong
Are all I need.

And if this is a way of saying goodbye
Goodbye.
And if this is a way of saying goodbye

…Goodbye.


Sérgio

7 comentários:

CarpeDiemBeHappy disse...

Música e letra muito bonita...principalmente desta parte:
"And if this is a way of saying goodbye
Goodbye"

CARMO disse...

Olá Rosa!

Por muito que goste da letra e da música, nunca consigo o saying goodbye de forma minimamente... os de "para sempre" são insuportáveis e mesmo os de "até já" custam-me... por muito básicos que sejam... tipo despedir-me das minhas cadelitas de manhã, mesmo sabendo que à hora de almoço vou vê-las outra vez.

Beijinhos.

CarpeDiemBeHappy disse...

Sérgio,
Penso que ninguém gosta de usar essas palavras...mas infelizmente por vezes tem que ser...
Os Portugueses têm o mau hábito de as utilizarem inadvertidamente...despedem-se das pessoas como se nunca mais as fossem ver..enfim...
Quando a uso é porque realmente a tenho que a usar mesmo que seja em pensamento.
Quando o meu avô faleceu tive que lhe dizer adeus em pensamento, custou-me, fica a imagem, a recordação dele...Na vida pessoal de cada um por vezes também o temos que fazer para nós próprios.....não é preciso falar!
É assim a vida...a forma de o dizer ou de pensar fica ao critério de cada um. Temos é que estar preparados para o dizer e ouvir.
E o adeus não se aplica só às pessoas mas também a algo que nos marcou de alguma forma.

Como sei que um dia destes me vou cruzar contigo, não te digo adeus, nem até já, mas, até um dia destes!!
Beijinho

CARMO disse...

ehehe! Até um dia destes!

amazing disse...

Vou investigar!

welcome2marte disse...

Que saudades de ver este tipo ao vivo !!Foi um concerto memorável !!
Uma música que me arrepia...
e o livro tenho eu graças a ti :)
beijocas

p.s: falta aqui fotos do Perry, com aquele fato de veludo, parecia um menino saído do coro, só que com um balão de whisky na mão :)

dica: nada como acender uma lareira numa noite de inverno, deitar no chão a ver as chamas, ao som de PB com a pessoa de quem mais se gosta...hummmmm....

CARMO disse...

Martita, Martita! Só tu!