08 setembro 2008

Futebol de Domingo de Manhã.

Muitos de vocês questionam-me porque é que eu vou sempre jogar futebol ao Domingo de manhã com os meus amigos. Especialmente nestes últimos tempos, em que trabalho ao Sábado, que não tenho nenhum dia para descansar (dormir sem hora de acordar), que quase não saiu à noite (quando saiu vou cedo para casa), ainda por cima é um desporto para o qual eu realmente não sou dotado (e até há outros em que faço qualquer coisita). De facto, um conjunto de contrariedades pelas quais não faz sentido eu jogar futebol, muito menos ao Domingo de manhã.

Photobucket

Pois bem. A explicação é simples e podem facilmente ficar "ilucidados" com um excerto das troca de emails que ocorrem durante a semana e antecipam os desafios altamente competitivos de domingo de manhã.

Leiam, porque vão na certa gostar e até querer jogar connosco!

Sérgio


Boa tarde a toda a camaradagem que bravamente, domingo após domingo, enfrenta o duro desafio de tentar acertar num objecto redondo em movimento infinitamente mais pequeno que o espaço que dispõe para circular, isto após uma noite de copos e mesmo até antes de um assado à moda da sogra, que bem regado, nos acaba por derreter para o resto de fim-de-semana.

Como sempre e para não variar e sem querer entrar no vosso bate-boca digno de qualquer coluna dos melhores jornais desportivos (do futebol mundial), venho apresentar uma sugestão.

Para melhor enquadrar a sugestão, começo por introduzir o tema que me leva a escrever a crónica de hoje que entitulo:

"Levar porrada no domingo passado, Manel (o injustiçado), nº 1 do ranking, por culpa do Tó-Jó"

A minha leitura do último jogo não me permite concordar com algumas vozes que dizem: "... as equipas estavam desiquilibradas..." ou "... o Manel marcou 8 golos e deu 3 assistências..." ou "... o Sérgio ou o Zé Soares deram 2 golos ao adversário cada um..." ou "... o ranking não funciona bem para fazer as equipas..." ou "... os jogadores da minha equipa ficaram sem pulmões e pernas na segunda parte..."
A minha leitura foi: "A equipa vencedora chegou de forma mais organizada e inteligente".

Senão vejamos (suporte da tese que exponho na crónica):

1. Desiquilíbrio não existe, pois jogamos em igualdade numérica durante duas partes com a mesma duração (sensivelmente e confiando nos cronómetros profissionais dos colegas) com troca de campo. NOTA: O resultado ao intervalo era 4-4.

2. Se a prestação individual do Manel fosse suficiente ele venceria todos os jogos independemente da equipa que tivesse com ele, desde que tivessem dois braços e duas pernas.

3. Gaffes individuais também aconteceram na equipa adversária.

4. O ranking produz equipas tão equilibradas como as que teríamos na ausência das mesmas. NOTA: O ranking não tem o carácter aleatório que necessitaria para que qualquer amostra estatística produzisse um intervalo de confiabilidade decente. A ausência de alguns jogadores, assim como o critério de posição destróiem qualquer teoria conhecida dos estudiosos.

5. Os jogadores sem pernas e sem pulmoes, marcaram tantos golos na 1ª parte como na segunda. Numa palavra, desmoralizamos quando o resultou pendeu para a derrota eminente.

Assim (conclusão da laborosa observação in loco):

Levamos porrada porque o Manel é o nº 1 do ranking, isto é, o Manel é chato, fala demais e marca golos para calar os que o criticam, e com isso estabelece uma liderança organizacional em campo que permite (mesmo com equipas que teoricamente eram mais fracas) que vença a maior parte dos jogos em que participa.

O que nós não tivemos no domingo foi uma organização fruto de uma liderança natural para a qual só estão devidamente aptos, o Manel, o Luis e o Ántónio Jorge.

Como o António Jorge tinha acabado de perder 2 jogos e 20 kg da força que tinha, ficamos contagiados por tal, o que só podia levar ao descalabro. Logo ele é que é culpado...

Sugestão (epílogo):

Com a definição dos plantéis tem de se nomear o CAPITÃO, que teria como funções:

1. Definir e redefinir durante o jogo as posições de todos os jogadores
2. Controlar as idas à baliza (alturas nas quais sofremos alguns golos)
3. Controlar as substituições
4. Gritar e xingar os colegas de equipa (nos jogos em que o capitão é o Manel)
5. Controlar o tempo

Claro que só funcionaria se os restantes jogadores da equipa reconhecessem a liderança imposta, pois a natural só existe (da minha observação) nos 3 jogadores supra-citados, caso contrário o boicote é total.

O capitão deveria ter pontos duplicados nos dias de festa (à moda do King).

Termino, dizendo que no fundo, o que quero dizer, é que estarei presente no próximo fim-de-semana.

NOTA FINAL (apenas um piropo para manter viva a discussão): O Manel é nº 1 do ranking, marcou 8 golos e deu 3 assistências porque não foi marcado homem a homem, por mim o campo inteiro.

Ass.
José Soares (o único a conseguir impedir que a equipa do Manel ganhe o jogo, através de uma marcação impiedosa homem o homem, o campo inteiro)



Está bem observado, Zé, mas, aqui e acolá, acho que cometes algumas injustiças (está descansado que comigo não precisas de vir pedir uma retractação pública).

1º) Acabas por defender, mesmo que involuntariamente, a ideia de que o "professor" está fadado para ganhar todos os jogos, o que é falso – parece que alguém ainda vai ter de ir buscar ao fundo do baú, onde ele a arrumou, aquela ideia antiga do "professor" de que ganharia qualquer jogo acompanhado dos, teoricamente, jogadores mais fracos, e logo contra quaisquer adversários à escolha (eu sei que agora ele vai dizer que é uma injustiça, porque ele não disse que ganhava mas sim que dava luta, embora ele saiba bem que eu, e não só eu, sei ler para além das palavras).

2º) Destróis por completo o estímulo do Tó-Jó para emagrecer, coisa que, ao que consta, já o fez obter alguns privilégios femininos pelas bandas algarvias - ele agora vai pensar que os 20 kg lhe garantiam pontos para o ranking e vai querer recuperá-los, pois, como sabemos, ele pelo ranking dá tudo (espero que, neste ponto, ele seja diferente do "professor" e não me venha pedir para eu retirar o que disse, em função da sugestão que parece ímplicita na minha frase).

3º) Pões seriamente em causa a ideia do povo, que parecia feita, de que da sogra nem as comidas se aproveitam. Gosto da ideia do capitão, mas quem seria? O jogador da equipa mais bem classificado no ranking?

Por fim, afinal não percebo porque não marcaste tu o "professor" homem-a-homem no campo todo. Foi o capitão que não deixou? Quem era esse malandro que não respeitou a "liderança natural" (gosto desta!) do Tó-Jó?

Tivesse essa falta acontecido há 20kg atrás e ele ia ver o que lhe acontecia!

Abraço.

Luís Valente



Boa noite aos aficionados do donos da bola, versão light, barriguda e com uma plateia a cada dia maior.

Falando um pouco a sério, há uma liderança natural no grupo, que tem a ver com algo, penso eu, histórico, embora a personalidade possa ter alguma influência.

Eu mesmo, como sou novo no grupo, apesar de já ter sido promovido à categoria de "habitual", não tenho confiança para dar na cabeça de um colega quando ele falha golos à boca da baliza (tal qual Postiga) ou consente golos por perdas de bola absurdas (vulgo Luisão).

Não tenho confiança para dizer ao virtuoso do drible para passar a bola mais vezes (tal qual Quaresma) ou pedir ao ponto de lança (no nosso meio, traduz-se "gajo que está sempre na mama") para vir defender logo a seguir a falhar um golo.

Dito por mim, será ignorado, dito pelos líderes naturais, por ventura os formadores/organizadores (desconheço se é verdade esta afirmação) deste hino ao futebol que são os nossos domingos de manhã, têm outro impacto nas hostes.

Numa frase, era importante uma boa organização, e não há organização sem líder.

O Manel assume essa liderança, pela força (é chato!) ou por arte (de facto remata bem!), o facto é que assume, e maximiza a equação composta pelo melhor que cada um tem a oferecer das nossas superiores qualidades atléticas e técnicas.

O António Jorge, que normalmente também o faz, transmitindo grande segurança defensiva (não é por acaso que disputa taco a taco a liderança), desta vez não resmungou com a equipa uma única vez que me lembre, daí ter pensado que ou era dos 20kg ou então do bronze.

NOTA IMPORTANTE: Valorizo a capacidade de fazer desaparecer a barriga em pouco tempo, tanto que até pedi conselhos ao Tó Jó para conseguir o mesmo. Mas resistir aos assados da mãe (não quero mexer com o que está já na constituição sobre as sogras) é DURO!

Por fim respondendo às tuas perguntas, a nomeação do capitão devia ser de acordo com o ranking, concordo, ou então rotativo, para dar oportunidade à malta toda de chagar a cabeça do "professor", durante um jogo inteiro, nem que seja uma vez!!! (sonho de qualquer aluno)

Não marquei por muitas razões. Podia dizer que não senti os 20kg do Tó Jó a segurar os restantes super dotados atletas adversários, podia dizer que ninguem consegue marcar o Manel excepto eu e o resultado provou isso mesmo, podia dizer que fiquei sempre a jogar pela esquerda ou muitas outras coisas. Mas, basicamente e como já disse antes, não tenho pernas para o interminável campo da Academia com balizas quase tão grandes como a boca da Manuela Moura Guedes.

Gosto de ir lá à frente e gosto de defender, e se a isto adicionar marcar um só jogador naquele autódromo, iria parecer que me estava a preparar para os Olímpicos... mas por estas bandas, os 20Kg ainda cá moram...

Grande abraço!

José Soares



Estou de facto impressionado com a qualidade da dissertação...

Respondendo a uma pergunta prática, a culpa do Manel não ter sido marcado a 100% no campo todo foi minha. Devia ter assumido essa tarefa na 2.ª parte... como não gasto muitas energias com a bola, podia ter andado a correr até ao fim a marcar o Manel. Afinal, correr ainda corro... mas sem bola!

Sérgio, um jogador já muito razoavelzito!

4 comentários:

luna disse...

Oooowwwwwwww...

Esses jogos de futebol são tão animados consoante a fotografia??
Imagino a assistência!!! :)

Achei foi óptimo conseguirem aliar a boa disposição a um jogo que de vez em quando se torna um quanto ou tanto "violento"!! Bela equipa!!!

E vê lá se de deixas de ser razoavelzito e passas ao menos a "jeitosinho"!!! ;)

EU disse...

n tenho paciencia para estes textos enormescos, peço desculpa Sr Carmo.

Mas a foto é bem gira!! ora vejamos tem uns formatos interessantes acompanhados de uma elegancia apreciada pela minha pessoa!!!

Se n te conhecesse diria que viraste ....hehehehehehe
Ou queres com isto angariar mais público F.

luna disse...

E esta hein???

Anónimo disse...

razoavelzito?!hummmm...assim como um bocadinho especial, uma vez por ano??!!!

um abraço!
Capitão Gancho;)