23 março 2006

Zell Am See - 1.º Dia.

Quando na 6.ª à noite fazia a mala e preparava os skis para mais uma “prova”, reparo que as fixações estavam soltas dos skis... nem queria acreditar... Fui a correr para a SPORTZONE, onde um simpático e muito profissional empregado me atendeu muito bem e reparou os estragos o melhor que pôde... as fixações estavam mesmo partidas e mesmo com furacões novas não ofereciam grande resistência para quem gosta de levar o material (e não só) ao limite. Aconselhou-me a andar devagar... ou a comprar uns skis novos! Entre comprar na Áustria ou convencer o gerente a antecipar os saldos, acabei por vir para casa com uns skis novos a metade do preço.

Perante isto, pela primeira vez comecei a sentir a habitual adrenalina de férias de ski, que se não fosse a m**** do curso de ROC, já deveria estar a sentir há muitas semanas...
Totalmente histérico com a aquisição de uns skis topo de gama, fui a Espinho ter com o Pedro e a Magna. Encontrei ainda o Álvaro e o Alex (que salvou o meu carro de ser rebocado!), bebi uma cerveja, ri-me muito com eles e vim para casa a velocidades que a BT gostaria de ter detectado, mas muito mais bem disposto. Havia que dormir depressa, porque ao outro dia a festa começava cedo.

Cheguei a Pedras Rubras cedo para aproveitar uma boleia do meu Pai e durante uma hora li “As Alforrecas da Vida”, até que começaram a chegar os primeiros companheiros da loucura que foram estas férias. E com eles as inevitáveis gargalhadas.

Os voos cumpriram os horários e para variar, a Teresa e a Nelinha não constavam das listagens de embarque. Como sempre tudo se resolveu da melhor forma e rapidamente e todos a bordo lá fomos Porto – Palma de Maiorca – Salzburgo. Segui-se uma horita e meia de transfer até ao Hotel Latini em Zell Am See. Todos os motivos e alturas serviam para fazer piadas. A animação era geral. Tempo ainda para conversar com algumas pessoas que pouco conhecia.

Durante o dia o ambiente revelou imediatamente que as férias iam ser excepcionais, mesmo que alguma coisa corresse mal. Mas não correu! E foram mesmo divinais.

Em Palma de Maiorca o tempo estava bom e houve logo quem começasse a suspirar com praia no regresso... só para meter inveja, porque iam lá ficar mais dois dias, enquanto os outros tinham de regressar ao trabalho.

Em Salzburgo nevava e a adrenalina disparou imediatamente. Chegados ao hotel, encontramos um hotel muito confortável e acolhedor. Os empregados eram atenciosos e simpáticos, contrastando com a generalidade dos austríacos (grunhen). Tínhamos um jantar à nossa espera: muito bom por sinal!

Os outros dias foram pejados de emoções e recordações. Vou relata-los aqui, em género de diário de bordo, dia a dia.

O primeiro dia terminou com uma ida à discoteca do hotel (Sunrise Disco... neste sitio deve ser por ironia!), onde havia uma noite de house... a disco era engraçada, mas a música naquela noite intragável... estão a ver o sentido musical de um dj austríaco?! Ainda por cima a quer passar house?! Fomos todos para a cama cedo... até porque o dia seguinte prometia...

Sérgio

3 comentários:

Blogmaster disse...

eheheh!
Metem-se em discotecas de segunda categoria... é no que dá! eheheh!

Mas deve ter sido um dia interessante... da chuva do Porto, para o Solzinho de Palma e chegar depois à neve na Austria num só dia :)

Anónimo disse...

O 1º dia é sempre um mistério.....ainda não se sabe bem para o que se vai!! Sunrise disco eheheh.....
Pelo menos vou vendo algumas fotos aqui!
RN

VCRC disse...

Que venha o proximo episodio, estou deveras curiosa para ler. Ferias?... Ferias devia ser uma palavra proibida ate as minhas chegarem!.. Oh como é bom azer parte da classe laboral para quem 22 dias uteis de ferias deviam ser 44.. enfim.. são vidas.

Oss.
VC