21 novembro 2007

Almost Famous!

Tive a oportunidade de rever este filme no fim de semana passado num canal de televisão (programa de domingo à noite!). Tinha-o visto no cinema quando foi lançado, num daqueles fins de tarde em que fui ao cinema sozinho.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

O filme conta-nos a história de uma banda de rock ‘n roll, que no início da década de 70, nos EUA (e com o rock ‘n roll ao rubro no mundo ocidental), tenta alcançar o estrelato, passando por todas as dificuldades inerentes, incluíndo o ego dos próprios membros que se degladiam entre si pela liderança, mediatismo e super popularidade.

No meio de tudo isto, a vida das fãs que adoram, sofrem e acompanham a banda na tornée, em troca da proximidade e companhia da banda, presença nos palcos, e até no autocarro em que viajavam (nesta caso e como era usual na altura, os músicos eram homens), é também uma parte importante de toda a envolvência do filme. Mas o mais interessante, é que um miúdo de 15 anos consegue chegar ao seu sonho: ser um reporter de rock ‘n roll e escrever um artigo sobre a banda para a mais mediática revista de todos os tempos no que toca a rock n’ roll - a Rolling Stone.

Este é o cenário onde se desenrolam momentos díspares: concertos, viagens, hoteis, fans, músicos famosos, festas, crises da banda, paixões, ilusões e desilusões, empresários e agentes, muita música, e é claro... como não podia deixar de ser: sexo, drogas e rock ‘n roll. Uma breve nota para a mãe deste “reporter” teenager: interpretação fabulosa!

A razão pela qual me lembrei de escrever este post, não foi propriamente pelo filme... mas antes, e apenas, por uma das cenas... a minha favorita: a seguir a uma crise da banda, todos entram no autocarro e seguem viagem; calados... formando um ambiente de cortar à faca. Durante a viagem surge um tema de eleição na aparelhagem do autocarro: Tiny Dancer, do grande Elton John da década de 70. A música serve de reconciliação dos animos, e aos poucos, músicos, fans, “reporter” entoam Tiny Dancer, criando uma atmosfera de crescente harmonia, felicidade e todas aquelas sensações que caracterízam os momentos em que nos sentimos especiais, priviligiados e únicos. É um momento único, com o sol da manhã a invadir o autocarro, forte, amarelo e envolvente. A cor deste momento grandioso vem não só da música, mas também da luz do sol que os preenche, tanto quanto o som único deste tema (um dos meus favoritos) de Elton John.

Se puderem, não deixem de ver!

Sérgio

1 comentário:

raio_de _luz disse...

O SOl é a mais natural fonte de alegria e de boa disposição!! Contagiante, a meu ver!!